sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Conheça os benefícios da Capoterapia

Na capoeira inclusiva as atividades acontecem no ritmo do berimbau, resgatando as cantigas de roda, com atividade física



A importância dos exercícios
físicos para o público da
terceira idade

Passarinho / Pref.Olinda CC2.0
O Revista Brasília desta segunda-feira (14) falou sobre a capoeira inclusiva. O tema foi assunto do quadro “Sem Diferença” conversou com Gilvan Alves de Andrade, mestre de capoeira.

Ele explica que a capoeira inclusiva, também conhecida como capoterapia, é terapia através da capoeira. As atividades acontecem no ritmo do berimbau, resgatando as cantigas de roda, com atividade física.

Ele fez um regate a atividade no país: “O trabalho da capoterapia começou no Brasil em 1998 e hoje já se espalhou pelo país inteiro, com mais de 50 mil adeptos, a maioria idosos”, registra Gilvan Alves.

Além de idosos, o projeto também trabalha com pessoas com deficiência. O mestre ressalta que o projeto Capoeira Inclusiva está reafirmando parceria com a Pestalozzi e outras organizações.

Para saber mais ouça a entrevista no player disponível no topo da matéria.

O trabalho pode ser acompanhado site do projeto www.capoterapiaweb.com ou pelos (61) 3475-2511 ou 8100-3389 (Whatsapp).

O Revista Brasília, com Miguelzinho Martins, vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 10h, na Rádio Nacional de Brasília.

Fonte: EBC Rádios

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Capoterapia para terceira idade utiliza o lúdico da capoeira como terapia

Atividade chega ao Riacho Fundo II para incentivar os idosos a praticarem o esporte que proporciona o bem estar físico e mental

O Tarde Nacional conversou com o idealizador do projeto Mestre Gilvan



Caminhada dos Idoso
Figueirao / Wikimedia / CC
Você já ouviu falar em Capoterapia? O Revista Brasília desta sexta-feira (27) conversou com o idealizador do projeto Mestre Gilvan. Ele conta que o grande desafio é tirar o idoso de casa e com esta luta brasileira, que reúne musicalidade e cantiga de roda. Segundo o mestre Gilvan a capoterapia é diferente da capoeira tradicional porque não tem voto de capoeira.

As atividades acontecem no Riacho Fundo, todas as quarta-feiras, às 16h30, com a proposta de implantação de 100 núcleo de capoterapia em todo o Distrito Federal. Atualmente, vários hospitais, CAPS e clínicas estão utilizando a capoterapia, para ajudar na recuperação de pessoas. Interessados podem obter mais informações pelo telefone (61) 3475-2511.

Confira as informações sobre a Capoterapia com o mestre Gilvan, nesta entrevista ao programa Revista Brasília, no ar de segunda a sexta-feira, às 10h, na Rádio Nacional de Brasília, com o jornalista Miguelzinho Martins.

Produtor: Joana Darc Lima

Fonte: EBC Rádios

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Julgamento de professor de Capoeira acusado de esganar jovem é adiado

Julgamento de professor de Capoeira acusado de esganar jovem é adiado

Julgamento de professor.

O julgamento do professor de capoeira Luiz Rodolfo Justino Silva, de 32 anos, foi adiado. O homem é acusado de ter assassinado uma adolescente de 16 anos em 2009.

A audiência, que estava marcada para a próxima terça-feira (1º), em São Vicente, no litoral de São Paulo, não será realizada, pois o Ministério Público acredita que ainda existem provas que podem ser analisadas antes do julgamento ser concluído.v

Léia Cristina da Quinta Schenkel, que tinha 16 anos, foi assassinada em 2009, em São Vicente. Ela foi encontrada pela própria irmã, no apartamento onde as duas moravam. A jovem estava em uma cama, com sinais de asfixia. Na época, os familiares relataram que apenas a chave do imóvel foi roubada.

De acordo com o advogado de Luiz Rodolfo, Alex Sandro Ochsendorf, o juiz aceitou o pedido dos defensores da família de Léia e, por isso, o julgamento foi adiado. “Um vídeo já foi analisado, mas existe outro vídeo, que também pode servir como prova. Os peritos observarão esse novo material”, disse.

Neste primeiro vídeo, Luiz aparece no pavimento térreo do edifício. Algum tempo depois, ele desaparece da imagem e retorna, posteriormente, saindo do bloco onde a vítima morava. O acusado morava no mesmo prédio de Léia.

Por conta deste primeiro vídeo e das investigações realizadas, o advogado chegou a se manifestar contra o adiamento alegando que já havia provas necessárias para que a audiência seja realizada. Ainda segundo o advogado, o julgamento ainda não tem data para ser efetuado.

Fonte: Artes Marciais Fight
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...