sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Congada

O congado ou congada é uma manifestação cultural e religiosa afro-brasileira. Constitui-se em um bailado dramático com canto e música que recria a coroação de um rei do Congo.

Trata basicamente de três temas em seu enredo: a vida de São Benedito; o encontro da imagem de Nossa Senhora do Rosário submergida nas águas; e a representação da luta de Carlos Magno contra as invasões mouras. A congada é muito famosa em Brás Muniz e Chapada do Norte, em Minas Gerais, onde os congos se encontram na Igreja do Rosário.

Surgida no Brasil com a vinda forçada de povos africanos de origem banto, oriundos das regiões do Congo (daí o nome congada), Moçambique, Angola, entre outras, a congada é uma manifestação característica da cultura afro-brasileira, que encontrou no sincretismo religioso um meio de resistir ao domínio e à imposição etnocêntrica dos valores culturais e religiosos do homem branco. Com expressões como a congada, os povos negros africanos sustentaram sua fé e sua cultura com a manutenção de seus rituais religiosos e culturais.

Leiam mais a respeito na fonte abaixo...

Fonte: Só Congada

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Bassula


A origem desta luta tradicional praticada pela comunidade axiluanda do litoral Luandense, com uma forte componente desportiva e recreativa Ilha do cabo era o centro da bassula. era lá que viviam os mais célebres executantes.

Durante séculos a Ilha foi habitada por exímios praticantes da Bassula.

As rasteiras, projecções e imobilizações são os golpes básicos da Bassula, que parece acusar influências de lutas orientas, tais as parecenças do judo.

O seu surgimento perde-se no tempo, dizendo alguns mestres que começaram a praticar em meados dos anos 30.

Para os pescadores era quase vital ser-se um bom lutador, tanto para a defesa da honra em certas ocasiões, na sequência deste ou daquele conflito com vizinhos ou rivais de outros bairros.

É referir também que estas batalhas campais ocorriam por ocasião do Carnaval, quando grupos de dança rivais se encontravam nas suas andanças pela cidade, envolvendo-se em violentos confrontos. Estas rixas só terminavam com a intervenção da polícia colonial, sob comando do Poeira, chefe de posto mais temido.

Fonte: Ilha Luanda
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...