sexta-feira, 22 de abril de 2016

Movimentos de Esquiva

… no fundo …
… no fundo…
… o movimento mais importante na capoeira é a esquiva…

… por que permite ao capoeirista. sobreviver incólume…

… aos ataque e armadilhas do adversário…
… seja no jogo…
….seja na vida…
… quer na vadiação…
… quer na briga…

…por que durante o ataque adversário abre a guarda e se expõe ao contra-ataque…

… por que a esquiva traz no seu bojo o contra-ataque…

… e o próprio ataque…
… deve carregar escondida a esquiva…
…para prevenir uma surpresa…

… UMA QUESTÃO DE VIDA OU MORTE!
… por que…
como disse o Bimba a Damião…
"… em briga de bode…
… um fode…
… outro se fode!… "
… por tudo isto é que Mestre Valdemar da Paixão cantava…
"Meu cumpadi amarri u bodi…
… qu’eu tambeinh amarru u meu

Fonte: Capoeira da Bahia

sexta-feira, 15 de abril de 2016

A Capoeira e o Estado Novo – 70 anos de (re)encontros

A historiografia da Capoeira acaba de reencontrar novos documentos para pesquisas e análises: Há exatos 70 anos (1937) foi publicado no Rio de Janeiro a obra intitulada Defesa Pessoal – Método Eclético – Contendo todos os regulamentos dos diversos esportes de "ring".

De autoria do 1º Tenente Waldemar de Lima e Silva, com a colaboração do Sargento Ajudante Alberto Latorre da Faria, ambos membros da E. E. F. E. – Escola de Educação Física do Exército, esta obra contém diversas FOTOS e textos explicativos de golpes extraídos das várias modalidade de lutas existentes no período, bem como apresenta regulamentos desses "esportes" (o da Capoeira é o criado por Annibal Burlamaqui – Zuma – obra citada na bibliografia).

No que tange a nossa Capoeira, ou Capoeiragem (como às vezes aparece no texto), esta não foi posto de lado, ao contrário. Apesar do número resumindo de golpes e de não apresentar uma preocupação com outros aspectos (cultura, história, etc.), a obra de caráter exclusivamente didático, voltado à defesa pessoal, se faz importante por apresentar subsídios para compreendermos a importância da Capoeira na época e a sua utilização pela Doutrina Nacionalista da Era Vargas. Esta influência já podia ser vista desde a revolução de 1930 que deu fim à Primeira República.

O curioso é que mesmo não sendo, das artes, a mais contemplada com golpes (fotos), foi exatamente a Capoeira utilizada para ilustrar a apresentação da capa (no nosso modo de entender o famoso voo do morcego). Tirem as suas conclusões.

Após a aquisição do livro e de posse das informações nele contidas nossas pesquisas nos levaram a descoberta de novos documentos (artigos) apresentados na Revista de Educação Física, publicação de divulgação científica do Exército Brasileiro, que conforme descrito no seu site é o periódico nacional mais antigo da área de Educação Física, com a sua primeira edição datando de 1932. Verificamos que diversos artigos desta Revista, foram utilizados na confecção do livro, existindo até uma matéria anunciando sua publicação. (Defesa Pessoal -1937 agosto).

Quanto a Revista de Educação Física vale ressaltar os artigos escritos tendo a Capoeira como objeto (anos de 48 e 64) e outros onde a mesma é citada (Vale Tudo 1955).

Podemos observar claramente que dependendo de quem fala, da época e dos interesses a Capoeira assume os mais variados aspectos: de esporte nacional a condição de difícil e imprópria, e de fugir completamente às nossas tendências naturais.

Ao pesquisar sobre os autores encontramos a citação de outra obra, que ao que tudo parece seja uma reedição do livro de 37, publicado pela Briguiet em 1951. Seria interessante comparar estas as duas edições para visualizarmos possíveis diferenças (inclusão e/ou exclusão) de golpes, fotos etc.

Para ver os artigos sobre o livro e sobre a Capoeira entrar no site da Revista de Educação Física: http://www.revistadeeducacaofisica.com.br, ir ao índice e procurar por assuntos/lutas.


Texto e Fotos Acervo: Joel Alves Bezerra – Grupo Atitude de Capoeira – Fortaleza – Ceará

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Grávidas praticam capoeira para reduzir ansiedade: 'Humor equilibrado'

Michelle é mãe de Yuri e incentivou o filho a começar a jogar capoeira (Foto: Luna Oliva/G1)
Sem contraindicações, capoeira pode ser praticada durante a gravidez. Moradora de Santos praticou capoeira até um dia antes de dar à luz.

Uma moradora de São Vicente, no litoral de São Paulo, encontrou na capoeira uma forma de ter uma gestação mais saudável e sem contratempos. Em vez de 'sossegar' e praticar modalidades recomendadas para grávida, como hidroginástica e yoga, Michelle Carneiro de 34 anos, optou pelos chutes, saltos e rasteiras da modalidade.

Atualmente, Michelle é instrutora de capoeira e tem dois filhos. Durante a gestação de ambos ela praticou a arte marcial. "Eu já fazia antes de engravidar. Então, exatamente por isso, eu não queria parar. Continuar na capoeira me ajudou a controlar totalmente a ansiedade durante a minha gestação", conta.

A instrutora afirma que recebe muitas reclamações de grávidas que se sentem cansadas e sonolentas durante a gestação. Por isso, ela passou a recomendar o esporte para outras mulheres, já que por experiência própria, ao praticar a capoeira se sentia com mais vitalidade e menos pesada, além de continuar flexível.

Leia mais na fonte abaixo...

Fonte: Portal G1
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...